Poupança VS Investimento

De acordo com estudos realizados, os portugueses não sabem poupar. Um dos erros mais comuns que se comete é quando se consegue atingir um valor “interessante” começar, de imediato, a pensar onde o gastar.

Mas afinal o que é poupar?

É não gastar dinheiro em coisas supérfluas, isto é, que apenas gostávamos de ter mas que na realidade não necessitamos. Traduz-se num sacrifício da nossa parte e da nossa família. E é a soma de todos esses sacrifícios que vai resultar na nossa poupança.  

Claramente esta situação reporta mais às famílias com menores rendimentos. Pois no caso de os rendimentos serem mais elevados a facilidade em pôr de lado algum dinheiro é maior, não se tratando por isso de um sacrifício.

Até porque nestes casos muitas das vezes, poupar, trata-se de um processo automático, isto é, assim que recebe o salário uma parte é transferido para uma conta a prazo, um PPR ou outro tipo de poupança. 

E investir?

É o dinheiro que conseguimos multiplicar a partir do que conseguimos poupar. E que normalmente chamamos de ‘pôr o dinheiro a render’.

Existe uma enorme diferença entre poupar e investir.

Em suma, para obter sucesso financeiro tem de ter um objetivo bem claro na sua vida.

Poupar só por poupar não resulta.

Quando falamos em poupar, falamos por exemplo em fazer um fundo para emergências, um pé-de-meia se assim lhe quiser chamar. Ou seja ter um determinado valor que lhe permite estar tranquilo no caso de um imprevisto.

Para isso basta que pense em todas as despesas que tem, e nas que podem vir a surgir e some tudo. Esse será o valor que deverá ter disponível para o caso de vir a precisar e que poderá colocar numa conta a prazo, que seja possível movimentar em qualquer altura, e que vai rendendo juros de x em x tempo.

Assim que conseguir atingir a sua meta, não caia no erro de pensar logo onde vai gastar a poupança que conseguiu.

Deve pensar sim qual o seu objetivo e investir. Por exemplo: pagar a casa mais cedo, pagar a universidade dos filhos, ter dinheiro para quando se reformar são investimentos. Já comprar um carro ou uma televisão não são investimentos, são apenas para gastar o que poupou e que não têm qualquer retorno futuramente.

Concluindo, poupar e investir são metas difíceis de alcançar por isso pense em objetivos que lhe dêm uma satisfação e/ou realização. 

‘Nunca desista, seja forte e não tenha medo de arriscar.’

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *