Será que tenho perfil para pedir um crédito?

Pedir um crédito é fácil, o que não significa que seja a melhor opção a tomar ou que o mesmo seja provado pelo banco ou financeira. Fique a conhecer algumas formas de avaliar se tem condições ou perfil para contrair um crédito.

Orçamento mensal

É elementar elaborar um orçamento mensal para ter a ideia exacta de quais são as suas despesas e rendimentos todos os meses. Deve elaborar com todos os dados e não excluir qualquer que seja a despesas ou rendimento.

Além de calcular quanto gasta mensalmente , este exercício é óptimo para avaliar gastos não necessários que possa estar a cometer, podendo inverter essa situação e poupar mais dinheiro ou canalizar para outras opções.

Taxa de esforço

Com a conclusão do orçamento mensal já pode verificar a sua taxa de esforço. Para calcular tem que fazer a conta dos rendimentos auferidos mensalmente menos o total das despesas, por exemplo:

Total rendimentos mensal: 1800 euros

Total despesas mensais : 600 euros

Equivale a uma taxa de esforço de 30% ( 600 euros 1/3 do ordenado )

A taxa considerada ideal após contrair um crédito é entre 30% a 40%.

Ao realizar o orçamento mensal e ter a noção da sua taxa de esforço actual, já vai ter a ideia se tem rendimentos que permitem estar a sobrecarregar mais o seu orçamento.

Poupança

Antes de pensar em contrair um crédito verifique as suas despesas e quem sabe não consegue uma poupança significativa todos os meses de forma a poupar dinheiro e criar um fundo de emergência.

Após alguns meses o valor acumulado na poupança provavelmente dará para utilizar para algo que precise sem recorrer ao crédito bancário.

Existe várias formas de poupança, mas como é natural cada caso é um caso e só o próprio saberá onde e como pode poupar dinheiro.

Para quê preciso do crédito?

Após realizar o orçamento mensal, verificar a sua taxa de esforço actual e estar consciente para actos de poupança, o passo seguinte é perceber para quê que precisa de recorrer ao crédito.

Algumas opções :

Para pagar outros créditos

É um grande erro, porque ao contrair crédito para pagar outros créditos só está a piorar a sua situação. Nestas situações é aconselhável reestruturar os seus créditos contactando directamente os credores ou optar por consolidar os seus créditos.

Para ir de férias

Nada aconselhável, será que vale mesmo a pena ficar a pagar uma prestação durante um ano ou dois para gozar uns dias de férias? Muitas situações de sobreendividamento começaram com pequenos créditos do género.

Para abrir um negócio

É uma boa razão, mas deve ser bem analisada porque nos dias de hoje criar o seu próprio negócio acarreta alguns riscos caso corra mal. Não queremos desencorajar ao empreendedorismo, somente alertar que deve elaborar um bom plano de negócios para saber se é viável e sustentável a sua ideia, porque imaginando os piores cenários ficará sem o negócio e com um empréstimo por pagar.

Já agora fique também a saber que caso não tenha condições para financiamento na banca tradicional e está desempregado ou com o emprego em risco, existe o micro crédito que é uma linha de financiamento especial com diferentes condições da qual também apoiam a outros níveis, nomeadamente a estudar a viabilidade do negócio.

Comprar automóvel

Estudos realizados por entidades independentes demonstram que muitas pessoas que optarem por contrair um crédito para comprar automóvel arrependeram-se passado algum tempo.

É legitimo pedir um crédito para comprar um automóvel, mas pense com clareza se realmente precisa de um carro novo e o impacto que a prestação terá no seu orçamento. Coloque a hipótese de realizar uma poupança durante um determinado período até ter a quantia para pagamento a pronto.

Comprar casa

Comprar uma casa é uma razão perfeitamente aceitável. Aconselhamos que se dirija a vários bancos para obter o melhor crédito habitação, faça comparações e contrapropostas baseadas nas simulações de outros bancos até atingir uma proposta razoável.

comprar casa

Se ainda é jovem pode adiar a compra da casa e usufruir de apoios ao arrendamento jovem da qual oferecem uma comparticipação monetária mensal durante 3 anos. Neste período pode poupar o dinheiro que recebe para dar entrada posteriormente na compra de uma casa.

Conclusão

Existe várias razões para pedir um crédito, mas o principal é perceber que nos dias de hoje cada vez há mais famílias a pedir insolvência o que significa que os tempos de crise ainda vão demorar longos anos.

É elementar perceber que um crédito contraído é um compromisso contratualizado da qual em caso de incumprimento independentemente das razões, trazem graves consequências como penhora de rendimentos e bens.

Joana Esteves

Paixão pela internet e finanças pessoais . Autora de vários artigos no site Aprender a Poupar.

One thought on “Será que tenho perfil para pedir um crédito?

  • at
    Permalink

    quanto ficaria a pagar mensalmente para um crédito de 2000 euros a pagar em 24 meses para regularizar um divida pessoal obrigada ….Maria

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

error: O conteúdo está protegido !!