Pedir crédito nos últimos anos

O que mudou ao pedir crédito nos últimos anos

A crise instalou-se há muitos anos e as entidades bancárias ressentiram-se bastante devido ao crédito malparado e a investimentos feitos que correram bastante mal.

Após uma reflexão, as entidades bancárias começaram a atura de forma diferente com os seus clientes onde se destaca o restrito acesso ao crédito e a agressividade publicitária de outros anos.

Pedir crédito

Antigamente o acesso ao crédito era mais fácil e muitas vezes até um cliente que apresenta-se algum potencial risco, lhe era concedido crédito.

Nos dias de hoje o score financeiro foi alterado para uma maior exigência e é seguido à risca para detetar se o cliente tem ou não condições para ter o seu crédito aprovado.

O score financeiro é a recolha de vários dados como idade, zona de residência, antiguidade no emprego, outros créditos, se é casado ou não, entre outros fatores que logo à partida vai dar á entidade uma pontuação que ditará se à partida é um cliente de risco ou não.

Ser um cliente de risco significa para a entidade bancária que com o seu perfil é arriscado emprestar dinheiro, pois correm sérios riscos de entrar em incumprimento bancário.

Além do score financeiro e a restrição ao crédito, também as publicidades de maioria das entidades financeiras são mais responsáveis, incluindo isso mesmo no próprio anúncio televisivo dando primeiro um impacto ao cliente da consciencialização do crédito responsável.

Antigamente as publicidades eram menos transparentes e iludiam a maioria das pessoas que precisavam de dinheiro, dando a sensação que pedir crédito estava na moda e era a solução para a maioria dos casos.

Também a nível de lidar com o incumprimento bancários muitas entidades estão agora sujeitas às regras impostas, onde sendo o cliente ou a própria entidade a verificar uma potencial situação de incumprimento acionar as medidas previstas que nomeadamente são o PERSI e o PARI de forma a agilizar os processos a ambas as partes (cliente e credor) sem recorrer as entidades jurídicas ou deixar arrastar os casos para a insolvência.

problemas bancários

Em relação aos clientes nos dias de hoje é sem dúvida muito mais difícil pedir um crédito porque as exigências são maiores a nível de garantias e para quem tem incumprimento bancário, não existe nenhuma entidade que lhe conceda crédito, ao invés de alguns anos, onde com algum incumprimento bancário ainda seria possível consolidar todos os créditos mediante a apresentação de uma garantia.

Contudo isto já não existe, qualquer pessoa que tenha problemas bancários ( divida vencida ) já não consegue este tipo de financiamentos porque já não é vantajoso por exemplo para um banco ficar com um imóvel como garantia de um cliente de risco, porque o mesmo poderá voltar a entrar em incumprimento e a única garantia que a entidade bancária tem é o imóvel, contudo com a estagnação do mercado imobiliário ( apesar de umas recentes melhorias ) torna-se difícil vender o imóvel e isso são custos para as entidades financeiras porque além de não vender tem despesas de manutenção e outras com o processo.

Conclusão

As mentalidades mudaram e em vários casos para melhor. O restrito acesso ao crédito pode significar famílias portuguesas menos endividadas no futuro e também é de louvar as medidas que foram tomadas para resolver o incumprimento antes de chegar a vias judiciais.

A parte má é que o investimento depende muito da banca e nota-se por muitos empreendedores a dificuldade do acesso à banca para poderem ser criadas novas empresas porá um Portugal mais competitivo e com novos postos de trabalho.

 

Joana Esteves

Paixão pela internet e finanças pessoais . Autora de vários artigos no site Aprender a Poupar.

2 thoughts on “Pedir crédito nos últimos anos

  • at
    Permalink

    Olá Joana,

    Peço desculpa vir por aqui mas li o seu artigo sobre abrir conta online no ING. O artigo já tem mais de um ano mas gostava de saber se me pode confirmar que entretanto mudaram as regras e agora já não está diponível para portugueses.

    Obrigado

    Reply
  • at
    Permalink

    Quem está endividado deve procurar a renegociação de seus débitos, buscando descontos ou prazos que possibilitem uma parcela menor. E para aqueles que pensam em fazer um empréstimo, é preciso avaliar a situação financeira a médio e longo prazo para que o pagamento possa ser feito conforme o planejado.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

error: O conteúdo está protegido !!