Manual da insolvência

Tudo sobre insolvência

Fomos verificando ao longo do tempo que existem muitas dúvidas sobre insolvências de pessoas singulares. No artigo de hoje vamos apresentar o manual da insolvência onde vamos colocar as respostas a dúvidas sobre insolvência que nos tem chegado até nós.

 

Como sei se posso recorrer à insolvência ?

Se está em incumprimento bancário ou na iminência de estar e não tem meios para continuar a pagar as suas obrigações, então está numa situação de insolvente . Leia este nosso artigo onde escrevemos sobre quem pode recorrer à insolvência.

O que acontece às penhoras na insolvência ?

São suspensas todas as penhoras e execuções que tenha, de forma ao processo de insolvência correr de forma justa para todos, principalmente os credores, caso contrário uns seriam beneficiados em detrimento de outros.

Qual o prazo para ser declarado insolvente ?

Como é normal varia muito de processo e tribunal. Mas em média cerca de um mês já saberá se o tribunal o decretou insolvente ou não.

O que acontece depois de eu ser declarado pelo tribunal insolvente?

Você e seu advogado são avisados da decisão e posteriormente será nomeado o seu administrador de insolvência, do qual irá reunir-se com ele para ser elaborado um check up financeiro para avaliar o seu património e em que condição financeira está. O administrador de insolvência tem a obrigação de fazer isso para no tribunal dar o seu parecer da sua situação.

São avisados os meus credores da minha insolvência ?

Sim todos são avisados segundo as regras do CIRE.

Podem-me tirar os filhos num processo de insolvência ?

Naturalmente que não. Isso não passou de um boato lançado a alguns anos que depressa se tornou viral para quem andava à procura de informações sobre insolvência. E

Estou desempregado, posso solicitar apresentar a minha insolvência ?

Pode, desempregado ou empregado , pode sempre recorrer à insolvência .

O que é a apresentação da exoneração do passivo restante ?

Existindo condições para o insolvente apresentar um plano de pagamentos o mesmo será feito, é determinado os valores e prazos e o plano de pagamentos terá que ser aceite. Caso contrário ( não existindo condições ou o plano não ser aceite ) é avançado para a exoneração do passivo restante onde todo o património é entregue ao administrador da insolvência para posteriormente ser leiloado e o valor do mesmo abatido na dívida e obter o perdão da dívida após os 5 anos de insolvência.

Na exoneração do passivo restante perco a minha casa ?

Sim, perde. Mas em contrapartida após 5 anos está livre de qualquer dívida, podendo recomeçar a sua vida livremente.

Retiram-me o ordenado na insolvência ?

Não, pode é ser determinado pelo Juiz uma quantia a ser entregue mensalmente ao administrador de insolvência durante os 5 anos . Este valor é calculado no que você ganhar versus despesas que tenha. Por exemplo se ganhar o ordenado mínimo nacional ou 500 euros o mais certo é não ter que entregar nenhum .Tudo depende de quanto ganha, as despesas que tenha , filhos etc…

Quanto custa a contratação de um advogado de insolvências?

Varia muito mesmo. No entanto se não tiver capacidade económica, peça apoio jurídico na segurança social .

No final dos cinco anos o que acontece ?

É proferido um despacho final de exoneração que o afasta de qualquer dívida pendente até à data. De salientar que em todo o processo terá que agir de boa fé perante a insolvência para ter direito ao despacho final da exoneração .

A insolvência é o fim do mundo ?

Não ! Se está em situação insolvente e pode liquidar as suas dívidas num prazo de cinco anos e ser exonerado ( extintas ) as que fiquem por pagar até essa data , então a insolvência  não pode ser encarada como algo que é o fim do Mundo , mas sim uma oportunidade para refazer a sua vida.

Brevemente teremos mais artigos a dar continuidade a dúvidas sobre insolvências pessoais.

 

 

Joana Esteves

Paixão pela internet e finanças pessoais . Autora de vários artigos no site Aprender a Poupar.

49 thoughts on “Manual da insolvência

  • at
    Permalink

    Agradeço do fundo do coração a pessoas como você que partilham estas informações sobre insolvências que tanto jeito dá a pessoas como eu que andam aqui com várias dúvidas e só assim se consegue esclarecer porque os advogados e administradores de insolvências nem sempre estão disponíveis ou com vontade para explicar seja o que for

    Bem haja

    Reply
  • at
    Permalink

    Tenho pena de nao haver um manual ou guia para quem ja esta em insolvencia. O que tem direito? Pode ter despesas de transporte com viatura particular,(combustivel,seguro…) mesmo que seja de famiiares? Pode ter telemovel? Pode abrir uma conta bancaria? Pode passar cheques? Se for necessario comprar ou reparar algum electrodomestico, pode? Se tiver que efetuar alguma operacao de emergencia num clinica privada, como faz? Se precisar de consultas medicas,exames medicos como faz? Se precisar de tratamento dentario, como faz?O irs e todo entregue ao Administrador de Insolvencia? As dividas fiscais sao pagas pelo administrador? Se os bens sao vendidos, o valor da divida, nao devia ser logo comunicado ao insolvente e as financas? O insolvente tem direito a pedir RSI? O insolvente tem direito a pedir algum apoio social, como os desempregados? O insolvente tem direito a pedir algum desconto nas despesa de agua, luz e gas?, O insolvente pode voltar a ter filhos? O insolvente pode viajar, mesmo que seja as custas de outrem, o insolvente pode voltar a estudar e para pagar as propinas como faz?As despesas veterinarias sao contabilizadas? Um insolvennte pode ter algum genero de seguro? O insolvente tem que aguardar os 5 anos do perdao da divida ou pode ser antes? Nao existe nada que explique o que pode ou nao pode um insolvente. Se poder explicar era bom para mim e para outros, porque parece tudo agradavel, mas nao e. Ninguem explica nada e somos os juizes e advogados acham que somos obrigados a saber. E muito, muito triste….

    Reply
    • at
      Permalink

      A resposta sera enviada para o meu email ou sera publicado aqui?

      Reply
      • at
        Permalink

        Olá Teresa,
        iremos em breve publicar mais artigos que possam elucidar algumas dúvidas presentes nos nossos leitores sobre insolvência e não só.
        agradecemos desde já o comentário.
        obrigado

        Reply
        • at
          Permalink

          Passado mais de 1 mês, não tive mais qualquer informação.

          Reply
        • at
          Permalink

          Boa tarde foi decretado a minha insolvência n dia 30 de janeiro. No dia 7 de marco a minha conta eata bloqueada podem fazer isso? O dinheiro que tinha na conta era do meu vencimento

          Reply
    • at
      Permalink

      Já obteve alguma resposta a estas questões? É que também gostava de saber…

      Reply
    • at
      Permalink

      Bom Dia chamo-me Jorge Prazeres estou insolvente arranjei trabalho só que não há transportes públicos posso comprar um carro barato porque tenho uma pessoa que empresta-me o dinheiro posso por em meu nome ou tem que ficar no nome doutra pessoa entrei em insolvência em julho 2012
      espero pela sua resposta: Obrigado

      Reply
    • at
      Permalink

      Do tribunal já recebi uma declaração a dizer que fui declarado insolvente já quase há um mês, o que é certo é que nunca me cancelaram contas nenhumas como me avisaram
      Nem nunca o meu gestor de insolvência me avisou de nada nem o conheço, já liguei para o tribunal e disseram me que tinha sido aceite a insolvência, na realidade deve ser um percurso muito sombrio, é demorado, visto ninguém falar com ninguém.
      Vamos aguardar, também a idade que tenho, quando terminar e me derem a exoneração, se me a chegarem a dar!, mas vamos acreditar.

      Reply
    • at
      Permalink

      é verdade amiga eu estou na mesma situação aqui em portugal nao sabemos das leis vamos aqui na net não enformem nada concreto aparese todas as informaçoes que queremos mas é no brasil em videos advogados a falar o que temos a fazer e os deveres e os diretos que temos mas as leis lá não é como nos cá por isso não sabemos é pena tudo que queremos saber vem varios videos mas tudo em brasileiro e as leis de la .

      Reply
  • at
    Permalink

    Queria dizer nenhuma informação…. e é isto que se passa com os nossos advogados e administradores de insolvência, ninguém responde. Ah, porque o insolvente tem que saber que é tão criminoso que um que está atrás das grades……..é assim que nos sentimos, presos, sem informação.

    Reply
  • at
    Permalink

    Passados alguns meses, não tive qualquer informação da vossa parte.
    Houve-se tanto em falar em insolvência e quanto à informação pós declaração da insolvência, é um caos, os advogados dizem uma coisa, o Administrador diz outra, as finanças continuam a enviam notas de cobrança e cobranças coercivas aos insolventes quando já não têm esses bens em seus nomes…..é uma confusão.

    Reply
  • at
    Permalink

    Ola! gostei dos esclarecimentos.Ontem fui precisamente entregar os meus papeis a segurança social para ajuda juridica em insolvencia pessoal. A minha duvida é a seguinte, o unico bem que possuo é uma viatura que estou a pagar ( só tenho 2 prestações em atraso) entre outros pagamentos chegou ao ponto em que pensei não consigo manter todos os pagamentos. Para cumprir uns tenho de falhar outros, pois eu só não sei se me é retirado logo a viatura ou é com ordem do tribunal? mas tenho outro problema é que no meu trabalho eu tenho um horario diferente precisamente por ter carro, se não, não podia estar nas funções em que estou porque não tenho transporte para entrar as 6h da manhã, se eu alegar a isso será que não me tiram o carro ? ou será no fim dos 5 anos? Obrigada
    Atentamente Fátima Amendoeira

    Reply
    • at
      Permalink

      fica sem carro, todops os bens pessoais são entregues

      Reply
    • at
      Permalink

      Se quer ficar com o carro, alegando ser por necessidade, será feita uma avaliação do mesmo e é lhe dada a oportunidade de pagar o valor estipulado à massa isolvente (pode ser feito de forma fracionada), podendo ficar como carro em sua posse.

      Reply
  • at
    Permalink

    Boa tarde, fazia parte de uma espresa, a sociedade com o meu Pai , da qual ele era socio gerente.
    demos insolvencis dessa mesma empreswa,neste momento arranjei um emprego e automaticamente, o tribunal me pinhorou parte do meu ordenado, Que devo fazer para negociar o valor que me esta a ser descntado, ou pedir a insolvencia pessoal.
    Aguardo resposta, Bem Hajam.

    Reply
  • at
    Permalink

    fui declarada insolvente pelo tribunal em março/2015, onde corria uma penhora de pensão pela caixa geral de aposentações. tenho lido, inclusive neste forum que uma vez declarada a insolvencia, as penhoras serão suspensas. o mesmo ainda não aconteceu comigo porque inclusive ainda em fevereiro/2016, vou ser descontada.
    Assim, peço por favor que me ajudem como devo proceder já que fui ter com a administradora de insolvência e esta informou-me que ia falar com o juiz e depois me dizia alguma coisa.
    E que este prazo que andei a descontar que não conta para os 05 anos.
    a partir de que prazo é que começam a contar os 05 anos.
    Todos estes meses que venho a ser descontada, depois do Tribunal me ter já declarada insolvente, quem me vai ressarcir dos valores, a Caixa Geral de Aposentações, o Exequente, ou a Administradora de Insolvência? Qual é a legislação que trata deste assunto?
    Obrigado

    Reply
  • at
    Permalink

    Queria saber por favor se posso ter conta bancaria senso insulvente…
    Cumprimentos

    Reply
  • at
    Permalink

    a irma da minha mulher pediu Insolvência o banco ficou com a casa mas agora mandaram uma carta a minha sogra a dizer que a venda da casa nao chegou para pagar a divida e que ela como fiadora tem de pagar os restante.
    a minha esposa esta preocupada pois os pais ja andam na casa dos 80 anos.
    isso esta certo ou e uma manobra para nao ficarem a perder dinheiro?

    Reply
  • at
    Permalink

    Muito proximamente fará 5 anos a declaração do Tribunal declarando-me insolvente. Devo fazer alguma diligência? Em caso afirmativo junto de quem?
    Cumprimentos e obrigado.

    Reply
  • at
    Permalink

    Dei entrada ao meu processo de insolvência em outubro de 2015 em novembro em 2015 fui decretada insolvente. Em janeiro fui ao juiz aonde praticamente não apareceu nenhum credor a não ser a CGD. Sempre fui contactando o meu advogado para saber ponto de situação e ele ia informando que ainda não tinha sido notificado. É normal só agora receber uma notificação do Administrador de Insolvência a informar que vai começar agora o período de insolvência???? Pois só agora ter sido vendido o meu imóvel??? Estive 3 anos e agora mais 5?? Ajudem me…..

    Reply
  • at
    Permalink

    Obrigada pelo esclarecimento são bastante elucidativos sou insolvente e não tinha quase ou nenhum conhecimento sobre o assunto bem haja. Cumprimentos S.B.

    Reply
  • at
    Permalink

    Se fosse possível esclarecer só uma dúvida que tenho agradecia imenso, estou a pensar em trabalhar por conta de outrem que neste caso é o meu namorado será que eu sendo insolvente o poderei prejudicar? E também estamos a pensar casar terá também algum impedimento a nível pessoal. Para ser mais concreta ainda me faltam dois anos de insolvência é preferível não casar e trabalhar por conta dele ou não interfere em nada. Jamais o quero prejudicar. Por favor elucidem me. Bem haja

    Reply
  • at
    Permalink

    Muito boa tarde! Eu estou com algumas dúvidas a cerca do meu processo! Eu estou insolvente,e,quero saber se passado os 5 anos poderei comprar seja o que for em meu nome? Carro,casa,bens matérias etc… E se fica registado no banco de Portugal!

    Reply
  • at
    Permalink

    olá o meu namorado é insolvente, mas antes de ele ser declarado insolvente bloquearam a conta dele no banco. o que eu quero saber é se ele pode voltar a ter a conta que tinha antes ou fazer uma conta no banco para pelo menos poder receber o ordenado dele

    Reply
  • at
    Permalink

    Boa tarde.
    Fui declarada insolvente singular a 20-03-2014, com o agregado composto por um filho, que estudava na altura em cursos profissionais e agora, atualmente está desempregado. Acontece que uma das entidades credoras, Oney, agora quer executar o meu filho pelas minhas dívidas, que são minhas e estão incluídas no processo de insolvência. Será que podem fazer isso? Houve um processo de insolvência com dívidas minhas, e essa entidade está a cobrar as dívidas ao meu filho do agregado familiar? Ele está desempregado, eu é que pago casa, despesas necessárias. Eles podem fazer isso?. O que devo fazer para ele não ficar com as minhas dívidas que estão incluídas no meu processo de insolvência? Agradeço a resposta. Obrigado

    Reply
  • at
    Permalink

    Boa noite, saio o despacho final de exoneração do passivo restante ao fim de 5 anos, fiquei exonerado de todos os créditos, constantes no processo e os não reclamados.
    duvidas os créditos não reclamados como é que eles sabem quem os notifica se não constam no processo?
    terei de ser eu a notifica-los ou o banco de portugal é informado pelo tribunal, e ele informa?
    já posso fechar as contas bancárias, onde consta os crédito em virtude da exoneração ter saido 02/10/2017.

    Reply
  • at
    Permalink

    Ola
    Gostaria de saber se alguém me pode esclarecer uma questão!
    Pretendo pedir insolvência mas estou pagando um carro financiado pelo banco em 120meses, dos quais já paguei 33 meses; posso continuar pagando ou me será retirado o carro?

    Reply
  • at
    Permalink

    Por mais informação que leia não consigo ficar esclarecido. Foi-me atribuída a insolvência com direito a um vencimento mínimo e meio, no entanto não sei se tenho direito ao mesmo valor referente ao subsidio de Natal e de férias, será que alguém me consegue tirar a duvida?!

    Reply
  • at
    Permalink

    Gostaria de uma resposta á seguinte quesyã: o meu período de insolvência acabou há 1 ano, Anda não tenho qualquer resposta do meu fiducuário a nada sobre a mesma. É normal? queria abrir uma conta bancária mas~também não sei se é possível.
    Obrigada

    Reply
  • at
    Permalink

    Boa tarde. Fui declarado insolvente em 2009, mas o meu advogado não requereu a exoneração do passivo restante, desta forma, estou insolvente a vida toda. A minha pergunta: Posso requerer nova insolvência e pedir e exoneração do passivo, para que ao fim de 5 anos possa refazer a minha vida?
    Desde já agradeço .
    Obrigado

    Reply
  • at
    Permalink

    Gostaria que me esclarecessem: Pode um insolvente abrir conta bancária sem correr o risco de lhe retirarem algum dinheiro que possa lá ter?
    Obrigada

    Reply
  • at
    Permalink

    ola, vou contar-vos um pouco do que aconteceu comigo a uns anos atras, e o que se passa agora no presente para tentar perceber como devo resolver a minha situação porque está a deixar-me louco por nao conseguir resolver da melhor forma, com dois filhos e outras despesas para pagar

    aos 24 anos de idade no auge da minha carreira profissional tive uma grande quebra financeira devido a uma pneumonia que tive no qual tive quase dois meses de cama, no entanto nessa altura como rapaz novo com condicoes para fazer creditos e dinheiro para os pagar nunca imaginei que tal coisa pudesse acontecer, trabalho efectivo bom ordenado chefe de departamento tecnico etc etc na altura sentia-me muito bem pessoalmente profissionalmente e finenceiramente, entretanto nasceu o meu filho passados dois meses o meu filho teve de ser internado com problemas de saude a partir desse momento a minha vida descambou eu gastei muito dinheiro pelo bem estar do meu filho depois do meu filho sair do hospital passadas umas semanas tive eu com pneumonia quase dois meses mais algum tempo de recuperacao que nao me lembro ao certo, nessa altura a minha esposa estava sem trabalho, logo de seguida o meu patrao nessa altura deslocou a empresa onde gerou uma grande confusao no qual alguns colaboradores inclusive eu viemos embora devido as condicoes ilegais que ele nos apresentou, significa que neste rola rola de improvistos e acontecimentos eu devo ter estado uns 8 meses sem conseguir pagar as minhas dividas, no entanto tentei procurar trabalho e via que nao conseguia e so me via a enterrar cada vez mais com as financiadoras a ligarem-me constantemente, falei com a minha esposa resolvemos ir para inglaterra para tentar juntar algum dinheiro para pagar-mos as nossas dividas, mas sem o conhecimento que se fossemos alugar casa comprar carro para deslocacoes outras despesas etc que nao conseguiriamos juntar dinheiro, ok passados 5 anos vimos que nao resultava que nao dava para juntar-mos dinheiro as despesas la sao mais que aqui no nosso país resolvemos voltar e pensamos que iriamos resolver as nossas situacoes no nosso país e é o nosso país, ok voltamos, no dia seguinte tive a sorte de conseguir logo trabalho na manutencao na secil em setubal DE ONDE EU SOU, passados 3 dias tive um acidente de trabalho caí de uma altura de 21 metros que me deixou bastante debilitado, no qual tive 3 anos de rastos com seguradoras tribunais etc tenho todos os documentos necessarios que provam tudo o que estou aqui a escrever desde os anos anteriores ate ao momento, agora que recuperei tenho trabalho estavel numa empresa maravilha quero acentar os pes no chao quero resolver todos os meus problemas ja estou com 36 anos, quero de uma vez por todas estabilizar a minha vida nao estou a conseguir, tenho cerca de 25 mil euros na totalidade ja com juros demora para pagar de coisas que deixei de pagar por nao ter condicoes na altura, quero tentar pagar x aqui x ali, mas nao estao a colaborar ja comunicaram a empresa para a qual trabalho as 3 financiadoras querem todas cobrar ate ao ordenado minimo, como vou conseguir subreviver com o ordenado minimo com 400 euros de renda em setubal nao a casas mais baratas agua luz tv porque ate a tv ja se paga se nao pagar mos nao temos tv, e os meus filhos que ja necessitam dos seus bens diarios, como vou resolver a minha vida como pago os estudos dos meus filhos, ninguem esta a colaborar comigo eu quero pagar se tenho as coisas se gozei os creditos que fiz eu quero pagar, mas nao estao a colaborar, alguem me sabe explicar como resolvo esta situacao, estou farto de enviar email´s farto de pesquisar nao encontro uma solucao para este problema,

    venho aqui perguntar se têm alguma ideia de como resolver esta situacao da melhor forma, porque tambem nao quero estar a trabalhar so para pagar as minhas dividas antigas, tudo bem que tenho de as pagar claro sem duvida estou plenamente consciente disso mas na altura nao tinha filhos e neste momento tenho dois e outras despesas que nao tinha na altura.

    agradecia uma ajuda se possivel porque esta situacao esta a deixar-me muito mal mesmo,

    cumprimentos

    Ruben varandas

    Reply
  • at
    Permalink

    Olá boa tarde,
    Estou insolente a cerca de 1 ano, e recentemente recebi uma proposta para fazer parte de uma empresa por contas com apenas 1%.
    A minha questão é:
    Posso ou nao?
    Quais as consequências?

    Reply
  • at
    Permalink

    ola bom dia gosaria de saber se e possivel pedir o perdao da divida enquano esou numprocesso de insolvencia ja so devo o carro do meu ex-marido.

    Reply
  • at
    Permalink

    Boa Tarde, em 2017 casei me com uma pessoa que supostamente tinha insolvência desde 2012. Em 2018 estão a pedir o IRS de 2017, assim como os recibos e alteração do agregado. No entanto comprei uma mota em 2018, que está em meu nome. Tenho 1/4 de uma casa de herança adquirida antes do casamento. Podem vir ao meu vencimento? Podem tirar me os bens adquiridos depois do casamento mesmo estando em título de reserva?

    Reply
  • at
    Permalink

    Boa tarde vou entrar em insolvência gostava que me ajudacem posso abrir outra conta em meu nome para receber o ordenado não me bloqueiam a conta em questao

    Reply
  • at
    Permalink

    Recebi um cheque de indemnização e estou insolvente será que vão ficar com o dinheiro todo

    Reply
  • at
    Permalink

    Boa tarde estou quase a fazer 5 anos que estou insolvente quando chegar os 5 anos como vou saber que fui perdoada mandam uma carta para casa? Como sei que fui perdoada

    Reply
  • at
    Permalink

    Bom dia, eu estou insolvente e com exoneração do passivo restante faltam-me 2 anos para terminar os 5 anos de insolvencia. No entanto eu estive a descontar para a massa insolvente antes de ser declarada a exoneração do passivo rtestante, assim eu vou estar a descontar para a massa insolvente 7 anos a minha questão é se isto é legal ou ilegal, pois até á data ninguem me respondeu a esta questão.
    Obrigado

    Reply
  • at
    Permalink

    Acabei o meu periodo de insolvencia em outubro no mes de novembro ainda podem ir buscar o dinheiro

    Reply
  • at
    Permalink

    Bom dia,o meu nome é Anabela,fui declarada insolvente em 27/9/2012,com exoneração do passivo restante.Desde esse dia o administrador de insolvencia falou comigo uma unica vez.Agora passados quase 6 anos,escreve me a pedir os meus recibos de irs referentes aos anos 2014-2015-2016-2017,sendo que passado duas horas, após ter recebido os documentos me responde que tenho 5,300 euros para pagar de uma unica vez ou então propor um plano de pagamentos.Nunca fui notificada por ele nem pelo meu advogado inicial da quantia que tinha sido designada para eu pagar,sendo que o adm. da insolvencia me disse que andou durante todos os cinco anos a colocar no processo que eu andava a pagar todos os meses o valor devido e agora vem pedir me o dinheiro todo de uma vez e com urgencia.Agora o advogado inicial que pediu a minha insolvencia disse que a partir do momento em que fui declarada insolvente já não tinha nada a ver com o processo.E agora como faço volto a pedir apoio juridico á segurança social para me ajudar a pedir o plano de pagamentos?Obrigada

    Reply
  • at
    Permalink

    Boa tarde,
    Tenho uma dúvida relativo ao processo de insolvência singular. A questão é a seguinte, todos os créditos são tratados de igual forma independentemente dos contratos celebrados com as entidades bancárias? Dou um exemplo de um caso prático. Após a conclusão do processo e com exoneração do passivo restante referente a um empréstimo bancário o fiador desse empréstimo pode agora exigir o valor pago à entidade bancária, neste caso o fiador é outra entidade bancária.

    Reply
  • at
    Permalink

    Bom Dia
    Tenho certas duvidas. Ao fim dos cinco anos poderei ser fiadora do meu filho na compra de um imóvel ? ainda tenho valores em divida no banco como funciona após os cinco anos ? O advogado sempre me disse que como não tennho possibilidades de pagar a divida a mesma prescrevia, mas o banco todos os meses continua a mandar o valor em divida. E Ainda outra questão . A administradora da massa insolvente apenas solicitou uma vez a minha declaração de IRS. Nunca mais disse nada. è normal ?
    Obrigada
    Isabel Fonseca

    Reply
  • at
    Permalink

    OLÁ. Fui declarada insolvente a 26/06/2014 com exoneração do passivo restante e foi-me dado um administrador da massa insolvente. O que acontece é que na altura houve um problema com o CITIUS e só me foi dada o nº da conta da massa insolvente em Dezembro do mesmo ano. A partir daí e até hoje tenho entregue á massa insolvente tudo o que excede o valor declarado pelo tribunal de maneira a que vivesse condignamente durante estes 5 anos, incluindo subs. ferias,Natal, reembolso Irs. A minha questão é a seguinte: conta a minha insolvência apartir da data que me foi concedida ou na data do inicio dos pagamentos á massa insolvente?
    Depois do final dos 5 anos tenho que aguardar que alguém me informe do final da insolvência E quem? Á relativamente 3 meses uma firma de cobranças enviou-me uma carta relativa a uma dívida de 2009. Ora , na altura do pedido da insolvência essa divida não aparecia no mapa de responsabilidades , e agora ameaçam-me que quando acabar a minha insolvência irão me cobrar o valor.Podem- o fazer? OBG
    SANDRA

    Reply
  • at
    Permalink

    Fui declarada insolvente pessoal em Out-2013, apenas em Out-2017 saiu a exonoração do passivo restante e agora tenho mais 5 anos (além dos 4 anos que já tinham passado e onde prestei todas as informações ao AI).
    É normal o processo demorar 9 anos?
    Depois destes 5 anos, irei conseguir comprar uma casa, ou qualquer tipo de empréstimo?

    Obrigada.

    Reply
  • at
    Permalink

    Boa noite. Iniciei a pouco tempo o período de insolvência e já fui declarada insolvente pelo tribunal.
    Entretanto surgiu me a hipótese de emigrar. Posso fazê-lo?

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!