Cobranças de dívidas

Quem passou ou passa por dificuldades financeiras e não está a conseguir honrar os seus compromissos bancários, sabe perfeitamente que a pressão por parte dos credores torna-se cada vez mais activa à medida que o tempo avança e a dívida não é paga.

cobrança de dividas

Muitas das empresas credoras tornam-se agressivas no processo de cobrança da dívida, existindo mesmo casos em que a ilegalidade no processo é iminente, contudo estas acções passam impunes na maioria das vezes por falta de supervisão de uma entidade reguladora ou mesmo por falta de queixa por parte do cliente.

Ultimatos sobre penhoras

É comum assistir a telefonemas por parte do departamento de cobranças a ultimarem os clientes ao pagamento da dívida, caso contrário avançam com a penhora dos seus bens.

Não deixa de ser um “aviso” real porque de facto podem avançar para o arresto dos seus bens, contudo dizer que de um dia para o outro lhe vão a casa buscar tudo, não passa de pura pressão para pagar o que está em falta.

Saliento que a penhora dos bens é real e legal para quem falta com o pagamento de prestações de créditos, logo tentar pagar o mais depressa possível é a melhor solução e caso não consiga tente uma renegociação de créditos com o credor de forma a agilizar o pagamento de acordo com os seus rendimentos auferidos mensalmente.

Telefonemas para o trabalho

Existe relatos em que para terem uma cobrança bem sucedida , e colocar mais pressão sobre o devedor, ameaçam e por vezes chegam mesmo a fazer, telefonemas para o trabalho a informar da dívida à entidade patronal.

Sinceramente tenho dúvidas quanto à parte legal, mas do ponto de visto ético reprovo totalmente qualquer atitude destas, porque deve ser mantido a confidencialidade do cliente, independentemente de o mesmo estar em incumprimento ou não.

O que fazer para acabar com isto?

Para coloca um ponto final na situação terá que agir e encontrar uma solução para o seu incumprimento. Solução essa que passará por uma destas situações:

Em caso de verificar que as cobranças estão a ser abusivas, contacte um advogado ou associação que lhe permita esclarecer até que ponto a entidade credora pode ir.

Relembro também que pode apresentar queixa por escrito e enviar para as autoridades competentes, assim como aconselho sempre que se vir numa situação destas, tentar que lhe seja facultado o nome da pessoa que está a fazer a cobrança, seja ela pessoal ou por telefone.

Joana Esteves

Paixão pela internet e finanças pessoais . Autora de vários artigos no site Aprender a Poupar.

8 thoughts on “Cobranças de dívidas

  • at
    Permalink

    Boa Tarde,
    gostaria de saber o seguinte caso:

    ordenado minimo mais subsidio de almoço 485+150=635€, mas o subsidio de almoço é pago em cartão refeição, ou seja na folha de ordenado aparece 485€-11% SS = 431,65€ e o debito dos 150 em cartão refeição.

    questoes:
    Qual é o valor certo a penhorar (partido do principio que é 1/3?
    no primeiro mes foi penhorado 150€ e no segudo por reclamação nossa 96,91€. mas continuamos a achar este valor muito alto.
    No primeiro mes admitiram que erradamente penhoraram demasiado, ha volta desse valor? o erro foi da entidade patronal!

    tem outra penhora na conta bancaria de outro processo no valor de 1,08€
    Podem acumular?

    Muito Obrigada

    Reply
  • at
    Permalink

    E quando a dívida não existe? Como me posso proteger?
    Recebo regularmente telefonemas, sms e emails da empresa “Intrum Justitia” a cobrar 110€ de um suposto cartão de crédito do banco “Viabuy” do qual não sou, nunca fui nem tenho intenções de vir a ser cliente. Já os informei que se trata de “engano”, já pedi que me enviassem cópia do suposto contrato onde conste uma assinatura minha. Até agora nada! Apenas ameaças e mensagens a pedir dinheiro que não devo.
    Como posso agir sem ser notícia de jornal por abrir meia-dúzia de cabeças? A quem me posso queixar por uma empresa com a qual não tenho nenhuma relação, ter tido acesso aos meus dados pessoais incluindo morada e telefone?

    Reply
  • at
    Permalink

    Sou fiadora de um crédito pessoal, que está em vias de entrar em contencioso por incumprimento de 2 prestações. O devedor está a tentar resolver o problema. A partir de quantas prestações em atraso o avalista pode ser penhorado? É sempre avisado antes de qualquer execução?
    Obrigada

    Reply
  • at
    Permalink

    Eu Maria Rosinda Madeira recebi aqui uma carta intrum justitia a dizer que eu tenho uma divida 52 . 53 euros mais custo de cobrança 40.00 euros que da um total 93.17 euros eu não fiz encomenda nenhuma quero saber o que se passa eu nem conheço tal coisa.

    Reply
  • at
    Permalink

    Olá comprei um carro a 13 meses atrás no valor de 9500euros estou apagar uma prestacao de 220euros esta cada vês mais difícil pagar o carro pois recebo 540 euros para pagar casa escola o carro comida etc se deixar de pagar podem me pinhorar o salário tendo em conta que tenho filho menor ?o que pode acontecer preciso de ajudar urgente agradeço imenco

    Reply
  • at
    Permalink

    Bom dia. Estou desempregada, sem subsídios. Tenho uma dívida de 3827€. Recebi um telefonema da hipoges, com ameaças que ia para tribunal caso não pagasse no mínimo 60€, que não tenho. Disse que o máximo que poderia dar seriam 15€/20€ mensais, o que me foi dito, se quisesse que pagasse esse valor, que para eles nada valia e que mesmo que pague os 15€/20€ que iam enviar o meu processo na mesma para tribunal. É possível que aconteça? Não tenho nada no meu nome. Vivo com os meus pais, em que a minha mãe é a única que trabalha de momento. Dizem que se não pago os 60€. Que vão penhorar o ordenado da minha mãe. A minha mãe só é segunda titular da conta. Nunca mexeu na minha conta e quem contraíu o empréstimo foi eu. Não a minha mãe.

    Reply
    • at
      Permalink

      nao te chateies,eles so recorrem ao tribunal se forem valores acima dos 700 euros divida.

      Reply
  • at
    Permalink

    cuidado com esta intrum,pelo k sei nem estao habilitados a fazer cobrancas.
    ainda para mais cobranças,ja prescritas muitas delas.
    e uma vergonha que o estado nada faça em relacao a isto.
    mas mais grave e a empresa meo, permitir que esta empresa faca as ilegalidades que faz.
    cobranças que nao existem
    cobranças prescritas
    ameaças via telefone
    negaçao de dados para confirmaçao de divida,ninguem paga nada sem saber do k se trata.
    entre outras ilegalidades que em um pais democratico,ja tinham sido encerrados
    cabe a todos nos cidadaos,e perante a ineficacia do estado.
    de divulgarmos todas estas atrocidades por parte da empresa meo.intrum.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

error: O conteúdo está protegido !!