Crie o seu emprego com o microcrédito

Crédito para criar o seu negócio

O microcrédito é uma linha de financiamento destinado a pessoas em situação de exclusão social tal como desemprego iminência de desemprego ou em situação económica frágil.

O microcrédito vem dar a oportunidade de pessoas sem recurso ao financiamento na banca tradicional de criarem os seus próprios negócios para terem o seu próprio emprego em full time .

 

Quem pode recorrer ao microcrédito?

Qualquer pessoas que não tenha problemas bancários e esteja nas condições acima mencionados pode recorrer ao microcrédito inclusive a pessoas que tenham emprego precário e tenham uma ideia de negócio sustentável.

Mesmo cidadão estrangeiros podem recorrer ao microcrédito desde que tenham autorização de residência ou que a mesma esteja a ser tratada, no entanto a conclusão do processo só poderá ser feito quando estiver completa a autorização de residência.

 

Micro negócios

O microcrédito é para ser usado em negócios sustentáveis de auto emprego como tal apresentar uma ideia onde não esteja incluído o seu posto de trabalho não será bem aceite.

Sendo uma linha de financiamento que vai até ao montante máximo de 25 mil euros o microcrédito ainda assim permite aliado a uma boa ideia que seja criado um bom negócio. Além do mais pode ser usado outros apoios monetários juntamente com o microcrédito de forma .

O montante a financiar pode ser entregue de uma só vez ou parcelado dependendo essa decisão da instituição bancária a quem vá recorrer e também do negócio em si porque pode ser inicialmente somente preciso um valor e posteriormente ser usado o restante.

Os prazos para pagamento do microcrédito vai de 3 a 60 meses logo a preparação de todo o negócio tem que ser extremamente bem estudada para que nada falhe de forma a conseguir pagar o financiamento .

 

Onde posso recorrer ao microcrédito?

  • ANDC – Associação Nacional de Direito ao Crédito
  • Caixa Geral de Depósitos
  • Millennium BCP
  • BES – Banco Espírito Santo
  • Montepio
  • Cases – Cooperativa António Sérgio para a Economia Social

 

O que é necessário para candidatar-me ao microcrédito?

Antes de mais deve ter uma ideia de negócio bem definida. Seja um café, cabeleireiro ou uma papelaria todos os detalhes são importantes porque vai ser tudo bem analisado e tem que mostrar que está capacitado para gerir o seu negócio.

  • Local do negócio
  • Custos da actividade ( renda e todo o tipo de outras despesas )
  • Estudo do mercado na área do negócio ( vantagens face à concorrência )
  • Equipamentos necessários ( preços e onde os vai comprar )
  • Recursos Humanos necessários ( se precisa e quais os custos)
  • Fornecedores
  • Preços de compra dos produtos
  • Preço estimado de vendas
  • Estimativa de clientes
  • Plano de vendas
  • Plano de despesas
  • Calcular lucros de forma a um excedente de rendimento e garantindo o reembolso do capital do empréstimo

Estes são apenas alguns factores a ter em conta na criação do seu plano de negócios de forma a demonstrar que tem as ideias bem estruturadas e uma noção realista do mercado actual e da implementação do seu projecto.

Apesar de criar o seu próprio plano de negócios muito provavelmente terá ajuda por parte das entidades financiadores mas quanto mais completo apresentar logo de inicio o seu projecto mais hipóteses terá que confiem em si para lhe concederem o dinheiro que precisa para criar o seu negócio.

 

Franchising e o microcrédito

Pode apresentar uma ideia de negócio em que envolva um franchising mas alerto para ter especial atenção aos custos inerentes de um franchising assim como factores contratuais , logo estas duas situações juntas envolvem mais risco de insucesso derivado a custos elevados fixos.

Naturalmente que cada caso é um caso e tudo depende da sua experiência profissional e na ideia do seu projecto mas avance somente para um franchising com a certeza que é um tipo de negócio que é rentável.

 

Que garantias são necessárias para o microcrédito?

Não é necessário nenhuma garantia de bens móveis mas é requerido um fiador sobre 20% do capital pedido , por exemplo se pedir 10 mil euros o fiador ficará responsável sobre o montante de 2000 euros.

Pelo menos no inicio tenha a preocupação em criar um fundo de emergência até o seu negócio estar consolidado e ter rendimentos certos todos os meses.

 

Comments

  1. By Bruno Brandão

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *